Decoração: Os 7 erros mais comuns

Fique a conhecer os 7 erros mais comuns no Design de Interiores, abaixo enumerados!

1)   Não tirar medidas

Tomar decisões por impulso, especialmente na compra de peças de mobiliário, pode ser um erro grave e custar-lhe-á caro. Quando estamos a montar uma divisão a ideia de que “a olho” conseguimos perceber o que lá cabe é completamente errada, nem os próprios profissionais costumam arriscar nestas decisões. Comece por obter as medidas do seu espaço e planear quais são os móveis que precisa de inserir. Pense nas medidas máximas que cada móvel pode ter de forma a que caiba tudo o que queria dentro do espaço.

Quando for às lojas, na primeira visita, tire apenas as fotografias e anote as medidas dos móveis que gosta. No regresso a casa, para ter uma melhor noção do volume da peça no espaço, o truque é utilizar fita-cola de papel para marcar no chão e nas paredes os limites da peça e perceber se realmente cabe e se fica bem.

2)   Ter apenas uma fonte de iluminação

Ainda que ter apenas um candeeiro de tecto pareça a escolha mais prática para iluminar o seu espaço, pense melhor! O tipo de iluminação que escolhemos e a forma como a distribuímos é extremamente importante e afecta muito o ambiente que queremos criar.

Para criar um ambiente agradável e acolhedor, distribua vários pontos de luz pelo espaço e evite utilizar as luzes de tecto (excepto para um espaço em que seja necessária uma iluminação mais funcional). Jogue com diferentes candeeiros de mesa e de pé. Opte por lâmpadas com uma luz mais amarela e quente e tenha em atenção a intensidade.

3)   Colocar móveis escuros em divisões pequenas

Um erro que vemos frequentemente é a tendência que as pessoas têm de comprar móveis de tonalidades mais escuras, com grandes dimensões que facilmente se tornam “pesados” ao serem colocados em divisões pequenas. Esta escolha irá fazer com que o espaço pareça mais pequeno e cheio.

Em divisões pequenas, coloque móveis claros e mais baixos, com dupla função e que a sua dimensão seja proporcional ao espaço.

4)   Escolher o tamanho errado para um tapete

Escolher um tapete demasiado pequeno para o espaço em que se encontra é um erro bastante comum. Um tapete serve como algo que define o espaço e a sua função, assim como é um elemento que liga os móveis ao seu redor. Ainda que o objetivo seja poupar, 

aposte sempre num tapete proporcional ao seu espaço e não num tapete pequeno demais, que irá parecer desajustado e tornará o seu espaço menos coerente e pouco harmonioso.

Um bom tapete deve conseguir incluir todos os móveis do espaço ou pelo menos conseguir que as pernas da frente dos móveis toquem no tapete. Uma sala, por exemplo, quase sempre exige pelos menos um tapete de 2 x 3 metros.

5)      Comprar decorações da mesma altura/proporção

A escala e proporção são dois princípios extremamente importantes quando se fala de decoração. Se os objetos num determinado espaço forem todos de um tamanho semelhante, demasiado parecidos ou simétricos o resultado será um ambiente bastante aborrecido.

Para tornar um espaço interessante pense no conceito de uma cidade e as diferentes combinações que existem em termos de alturas e volumes, a ideia é reproduzir o mesmo efeito. Um truque: disponha elementos decorativos em conjuntos de dois ou três elementos e jogue com a altura e proporção dessas peças até encontrar um bom equilíbrio.

6)      Pendurar arte demasiado alto

Se escolher uma peça de arte que se enquadre na perfeição na nossa casa não é fácil, então pelo que temos visto, pendurar essa peça a uma altura correta também não o é. Falando em arte, outro erro é cairmos no óbvio e pensar que devemos colocar uma peça sempre pendurada nas paredes, quando pode ficar lindamente apoiada num móvel ou prateleira.

Distribua as suas peças de arte de uma forma inesperada e quando realmente escolher pendurar opte por colocar o centro da peça por volta da altura dos seus olhos. A medida média ideal (do centro da peça) é entre os 140-160 cm do chão.

7)      Seguir demasiado as tendências

Estar constantemente a seguir as diferentes tendências, que um dia estão na berra e no outro dia já não, é algo cansativo que nos pode sair bastante caro e que ao mesmo tempo corre o risco de tornar a nossa casa menos autêntica/genuína. A nosso lar deve refletir claramente a nossa personalidade e aquilo que realmente amamos, é essa a sua grande força.

Pense realmente naquilo que gosta e que o(a) representa e aposte nesses elementos para criar um ambiente que seja a sua cara! Se gosta mesmo de seguir tendências (e pode ser algo divertido) opte por peças mais pequenas ou discretas que se enquadrem bem e que não impliquem outras mudanças grandes/radicais no espaço.

Quer evitar este tipo de erros na sua casa? Então confie na ajuda de um profissional e transforme o seu espaço da melhor forma através dos serviços da The Interiors Online. Vamos dar início ao seu projeto?

 

Write a comment